Blog

Está na hora das curiosidades sobre relógios!

Você já sabe que nosso site está repleto de informações sobre os mais variados aspectos dos relógios. E se não sabe, sinta-se à vontade para explorar cada cantinho! Mas desta vez faremos algo um pouco diferente, reunindo várias curiosidades do mundo dos relógios e da medição do tempo ao longo da história.

Só um segundinho

No dia 31 de junho de 2015 algo aconteceu tão rápido que pouca gente notou. Quando o relógio atingiu 23:59:59, o momento seguinte, ao invés de ser 00:00:00 do dia 1 de julho, foi 23:59:60. O dia 31 ganhou um segundo a mais. O seu relógio não registrou o segundo extra, obviamente, e isso tampouco fez diferença em sua vida. Mas, então, por que esse ajuste foi feito?

Tratou-se de um literal acerto de ponteiros que precisava ser feito. É que o desenvolvimento dos relógios atômicos acabou criando um dilema mundial. Tais aparelhos acabaram sendo mais precisos que a própria rotação da Terra!

Na prática, o que aconteceu foi que os relógios atômicos confirmaram algo que já se sabia, mas ainda não havia sido comprovado: o planeta, frequentemente afetado por terremotos, acaba perdendo sua sincronia, atrasando sua rotação de tempos em tempos. Calculou-se que, então, seria necessário adicionar um segundo ao relógio a cada número determinado de anos.

Esse segundo a mais poderia ser adicionado em 31 de dezembro daquele ano, mas preferiu-se não causar a confusão sobre quando aconteceria a passagem de ano. Note que, na vida cotidiana, um segundo não representa muita coisa, mas adequar os sistemas de computação a essa mudança é estritamente necessário. E difícil. Ah! E movimenta bilhões de dólares.

O paciente inglês

Haja paciência! E você já vai entender o motivo. Um relojoeiro inglês conhecido simplesmente como Dr. Daniel fez o que ninguém faz: ele simplesmente montou um a um, manualmente, todos os componentes de um relógio em 2016.

Foram nada mais, nada menos que 2500 horas de trabalho para confeccionar um relógio de forma inteiramente artesanal. Anos de trabalho até que o mecanismo extremamente complexo ficasse pronto. E tudo feito na oficina dos fundos de sua casa.

O feito lhe rendeu o título de um dos melhores relojoeiros do mundo. Agora, pense: já existem poucos relojoeiros,em comparação com os que haviam antigamente. Destes, pouquíssimos trabalham confeccionando relógios manualmente. E destes, somente um conseguiu produzir um relógio de forma inteiramente manual! É de tirar o chapéu.

Qual é o sentido disso?

É tudo uma questão de convenção: o sentido dos ponteiros do relógio receberam, por uma razão óbvia, o codinome “sentido horário”, que é o movimento circular que se desenvolve do topo para a direita e para baixo, retornando ao ponto inicial pela esquerda e para cima.

O movimento contrário é chamado de “sentido anti-horário”. Juntas, as duas formas de orientação auxiliam em diversas situações. Você já deve ter utilizado alguma delas.

O que você não sabe são os outros nomes dados a essas orientações. O sentido horário também é chamado de anti trigonométrico, destro, ou dextrógiro. O sentido anti-horário também é conhecido como trigonométrico, sinistro, sinistrógiro ou levógiro.

Algo que é pouco lembrado, é que existem relógios que giram nos dois sentidos! É claro que os mais comuns, por padrão, são os que têm os ponteiros girando no sentido horário. Mas que não lembra dos famosos relógios de barbearia, feitos para serem vistos pelo espelho?

Também no Congresso Nacional da Bolívia existe um relógio cujos ponteiros giram ao contrário. A explicação oficial é a de que ele visa a estimular a população a pensar de formas diferentes.

O relógio que há em você

Sabe o tão falado “relógio biológico”? Alguém já deve ter dito que não se trata de um relógio de verdade, como pensam as crianças. Mas, de certa forma, é sim! O “ciclo circadiano”, nome técnico do relógio biológico, e que vem do termo em latim circa diem (cerca de um dia), é uma excelente medida biológica do tempo, baseada em ciclos de 24 horas, e rege as ações de quase todos os seres vivos.

Influenciado por variações de luz, temperatura, marés e outros fatores naturais, o ritmo circadiano regula todos os ritmos orgânicos e também psicológicos, no caso do corpo humano. A disgestão, o sono e o controle da temperatura do corpo estão entre os “mecanismos” acionados pelo nosso relógio interno.

Esse reloginho não é apenas uma figura de linguagem. Ele tem, inclusive, uma localização específica no caso dos seres humanos e outros mamíferos. Fica numa área do cérebro chamada núcleo supraquiasmático, localizado no hipotálamo. Da próxima vez que sentir fome, ou quando acordar antes do despertador tocar, agradeça o seu relógio natural!

10:10 – o maior clichê da publicidade

Se tiver uma revista perto de você neste momento, dê uma folheada em busca de um anúncio de relógios. Se encontrar, constate: ele provavelmente estará marcando 10:10. Mas por quê?

Existem muitas explicações diferentes para esse clichê, umas mais, outras menos convincentes. Muitos dizem que a distribuição dos ponteiros dessa forma dá a ideia de sorriso, o que passa sensações positivas e ajuda na venda do produto.

Uma explicação um pouco mais realista dá conta de que a posição permite emoldurar a marca do relógio, que geralmente fica acima do centro do mostrador, entre os ponteiros que se encontram nessa posição. Além disso, o ponteiro dos minutos no 10 também não atrapalharia o mostrador da data, que em geral fica entre o 3 e o 6.

Outros dizem que a posição forma um “visto”, que remete a aprovação, um “ok”. Isso tem tudo a ver com o neuromarketing, da mesma forma que o formato “braços abertos levantados”. O design explica essas formas ascendentes como mais aceitáveis, ao passo que ponteiros apontados para baixo trariam a sensação contrária, de tristeza, pessimismo e falta de energia. Faz sentido.

O fato é que uma das primeiras fabricantes a estampar um anúncio com a foto de um relógio marcando esse horário foi a americana Hamilton Watch, em 1926. A Rolex, poderosa e influente, seguiu na mesma linha. E a partir daí todos copiaram a líder.

Ou seja: não importa mais o motivo, e nem se as histórias são verdadeiras ou falsas. Relógios marcando 10:10, sejam analógicos, digitais, de parede, de pulso ou qualquer outro, se tornaram um padrão. Tanto e de tal forma que é raro vê-los marcando outro horário. E seria até estranho ver eles fugindo do padrão. A não ser no caso de gigantes como a Apple, que quebrou esse padrão pela primeira vez ao mostrar relógios marcando 9:41, que é o horário exato em que aparecem na apresentação dos eventos de lançamento da marca.

Só mais um segundinho?

Você já teve a sensação de olhar para um relógio e achar que o ponteiro de segundos parou naquele exato momento? Na verdade, esse efeito de “congelamento” se chama cronostase, e é um efeito de falsa memória produzido pelo nosso cérebro. Em outras palavras: uma ilusão criada pela nossa mente.

Em tempo: esperamos que tenha gostado dessas curiosidades. E não esqueça que tem muito mais de onde elas saíram! Até a próxima, e continue com a Herweg para saber tudo sobre o mundo dos relógios.

Compartilhe o artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

CATEGORIA DO BLOG

MAIS E LIDOS

artigos RELACIONADOS

Contact

All rights reserved ©

Acesso restrito